Arquivo de 'chanel'



Jenna Coleman fala sobre seu estilo e revela detalhes sobre sua personagem Liv em Wilderness
10.07.2023
postado por JCBR
Jenna Coleman concedeu entrevista a ELLE britânica onde falou sobre sua participação no desfile de alta costura da coleção outono/inverno da Chanel que aconteceu no último dia 4 durante a Semana de Moda de Paris, comentou sobre seu estilo e como é se preparar para eventos, e revelou um pouco mais sobre sua personagem Liv em Wilderness, ainda sem data de estreia divulgada.

Confira as fotos por Holly Gibson e a tradução da entrevista:

Histórias de guarda-roupa: Jenna Coleman sobre o poder da Chanel, moda vintage e como encontrar seu próprio estilo

O desfile da Chanel é sempre um destaque do calendário bianual da Semana de Moda de Paris, mas este ano foi particularmente comovente. Pois em meio ao caos que engoliu a capital francesa na semana passada, a nova coleção de Virginie Viard forneceu uma lembrança da cidade em sua forma mais idílica.

Com a Torre Eiffel como cenário perfeito para um cartão postal, as modelos caminharam ao longo do cais de paralelepípedos do Sena em vestidos de organza inspirados no estilo parisiense, conjuntos de tweed e peças com bordados florais intrincados – e, ao mesmo tempo, um bando glamoroso de musas da maison lotaram a primeira fileira. Entre eles, a atriz britânica Jenna Coleman, que se destacou em um rosa bebê.

“Optamos por um look muito, muito diferente para mim neste desfile”, diz Coleman sobre suas duas peças listradas de rosa e branco da coleção Cruise 2024 da Chanel. Acompanhado com um cinto de corrente rosa, bolsa acolchoada clássica, óculos de sol brancos e sapatos slingbacks incrustados de cristal, está muito longe dos looks mais ‘góticos e pesados’ que a atriz usou nos eventos da Chanel nos últimos anos, mas parece perfeitamente do momento – capturando a estética parisiense elegante com um toque decididamente mais jovem e divertido.

“Eu queria usar algo realmente leve e divertido para combinar com o clima de verão”, explica Coleman. “E, na verdade, foi perfeito para o show. A Chanel é tão boa em evocar um certo humor e atmosfera, e te transportar completamente. Eu me senti em algum tipo de filme realmente chique vendo todas essas mulheres incríveis passeando ao longo do Sena, algumas com seus cachorros e outras carregando cestos. Foi incrível.”

Apesar de ser regular do mundo da moda durante a maior parte de uma década, Coleman nunca deixa de se encantar com o espetáculo de tudo isso. “Acho que minha primeira experiência na primeira fila foi em um desfile de Christopher Bailey, e eu simplesmente não esperava a sensação de teatro”, lembra ela. “Você tem o burburinho, a emoção e o frio na barriga, tudo construindo para este momento. É como uma pequena peça de teatro… E então, em cerca de oito minutos, tudo acabou.”

Desde que entrou em cena como uma jovem atriz, Jenna Coleman admite ter passado por inúmeras fases de estilo ao longo dos anos. “Meu estilo pessoal mudou muito – espero”, ela ri. “Eu me lembro do período em que tudo girava em torno da vibe Sienna Miller, com aqueles enormes cintos de metal e saias em camadas. Sempre quis canalizar aquele visual despreocupado e boêmio, mas realmente não combinava comigo.”

No entanto, depois de “muitas tentativas e erros” – e anos experimentando todos os tipos de looks diferentes – Coleman finalmente se destacou em termos de estilo. “Você começa a saber o que se encaixa na sua forma e no seu corpo depois de um tempo. A alfaiataria também é uma grande parte disso”, diz ela. “É apenas uma questão de envelhecer. Se eu pudesse dar um conselho de moda ao meu eu mais jovem agora, seria não ouvir outras pessoas. Você sabe o que combina com você e com o que se sente bem, e é importante apenas confiar nisso.”

No momento, Coleman descreve seu visual como “eclético”. “Adoro o suave e o feminino, mas também adoro o choque de misturar isso com o masculino; quando os dois elementos meio que lutam entre si”, explica ela. De fato, a lista de mulheres que ela procura para se inspirar na moda é bem variada. “Adoro o romance gótico sombrio que Keira Knightley e Greta Bellamacina vestem”, diz Coleman. “Sofia Coppola, pois o que ela veste combina com tudo o mais que ela incorpora… E Audrey Hepburn, mas eu gosto de ter algumas imperfeições – então jogue Brigitte Bardot, vibrações de Bianca Jagger com Beatrice Dalle de Betty Blue.”

No dia-a-dia, Coleman gravita em torno de peças clássicas fora do trabalho: “Adoro looks em preto e branco, camisas bacanas, blusas vintage e jeans… Peças fáceis que sempre ficam bem, misturadas com vestidos florais leves e alguns Comme des Garçons.”

“Eu me encontro cada vez menos interessada em tendências, para ser sincera”, Coleman nos diz. O ressurgimento das tendências nostálgicas dos anos 90 e década 2000, por exemplo, não poderia estar mais longe de sua mente. “As referências aos anos 50, 60 e 70 são muito mais minhas”, diz ela. “Essas épocas definitivamente combinam mais comigo.”

“Também não estou comprando tanto”, continua ela. “Estou gostando de redescobrir meu próprio guarda-roupa no momento, pegando peças que já tenho e tipo, ‘oh, isso é muito legal, na verdade’ e vestindo-as novamente.”

Coleman, no entanto, tem uma inclinação particular para a moda vintage – “Tenho muitos alertas ativados”, ela ri – e ela ainda está em busca do blazer perfeito: “Estou procurando a forma e o corte certos, que vai me levar do dia para a noite.” Estrelas de Hollywood – elas são como nós.

Quando se trata dos (muitos) tapetes vermelhos e eventos chamativos, Coleman se vê mais experimental. “Essa é a parte divertida!”, ela exclama. “Tem o cabelo, a maquiagem e os estilistas, e todos estão trabalhando juntos para criar uma certa aparência e vibração, de uma forma que você não faria se fosse apenas você por conta própria. É como interpretar um personagem, na verdade, e ser uma versão estendida e mais elevada de si mesmo.”

Tendo interpretado, desde Marie-Andrée Leclerc em The Serpent e a detetive Johanna Constantine em The Sandman até a Rainha Victoria nos últimos anos, Coleman admite que encontrar o caminho de volta ao seu próprio estilo pode ser um pouco complicado às vezes. “Você está nas roupas de um personagem por tanto tempo, eu sempre acho que há um período em que você termina o trabalho e fica tipo, ‘oh, eu posso ser eu de novo. Quem sou eu? Do que eu realmente gosto?'”

Houve momentos em que a personagem de Coleman e os guarda-roupas da vida real se cruzaram, no entanto. “Quero dizer, eu obviamente não gostaria de começar a andar por aí com os vestidos da Rainha Victoria, mesmo que os figurinos fossem incríveis porque copiamos muito dos retratos reais”, ela ri. “Mas minha personagem em The Sandman tinha um sobretudo branco realmente chique que eu gostaria de ter roubado, e ela também tinha uma coleção incrível de óculos de sol. Eu sempre tento levar algo de um trabalho como um pequeno lembrete… Eu tenho este lindo relógio de ouro antigo de The Room At The Top que eu particularmente gosto.”

Quanto ao mais recente projeto de Coleman, um drama de vingança estilo A Garota Exemplar chamado Wilderness, no qual ela interpreta a protagonista Liv, ela observa como o arco da história de sua personagem é inteligentemente refletido nas escolhas de figurino. “Liv realmente não sabe quem ela é”, explica Coleman. “Então, no começo, seu guarda-roupa é muito discreto, muito seguro, porque ela não quer ficar muito tempo em nenhum local ou se destacar. Era tudo muito hesitante, e ela colocava meias tricotadas pela mãe ou um cardigã Fairisle ou algo assim. No primeiro episódio ela usa um lindo vestido rosa Emilia Wickstead, mas mesmo assim você pode ver que ela está usando apenas o que ela acha que deveria usar, mas ela não se sente confortável com ele.”

Sem revelar muito – porque tivemos uma prévia e acredite, vale a pena assistir – a personagem de Coleman logo sente ciúmes de outra mulher (Cara, interpretada por Ashley Benson), e decide usar o estilo dela. “É típico, realmente. Ela copia suas unhas, pega suas roupas emprestadas… Tenta ser exatamente como ela, mesmo que isso não combine em nada com sua personagem. Ela deu muitas voltas.”

Muito parecido com a própria Coleman, no entanto, uma vez que Liv “se descobriu e encontrou sua voz”, um forte senso de estilo pessoal rapidamente seguiu o exemplo. Felizmente Coleman nunca teve que matar ninguém para chegar lá.

Jenna Coleman fala sobre moda e como se prepara para seus papéis
07.11.2022
postado por JCBR
Em recente entrevista à revista francesa Numéro, Jenna Coleman fala sobre moda, as mudanças de sets e como se prepara para seus papéis. Clique nas miniaturas abaixo para ter acesso ao ensaio fotográfico e a entrevista original completa:

Jenna Coleman
Vista na mítica série Doctor Who, a atriz inglesa Jenna Coleman também impressiona ao lado de Tahar Rahim em The Serpent em 2021. Este ano, a encontramos na Netflix na fantástica série Sandman, adaptação da graphic novel homônima de Neil Gaiman. Um papel digno de seu talento magnético.

Mais do que qualquer outro país, o Reino Unido guarda o segredo da excelência dos atores e atrizes. O ano todo, as telas do mundo atestam isso, a ponto de Hollywood estar cheia de britânicos que forçam o sotaque americano a reinar sobre séries e blockbusters. Jenna Coleman faz parte dessa onda, embora muitas vezes permaneça elusiva. Este ano, ela interpretou uma detetive ocultista na prestigiosa série de fantasia Sandman, uma criação da lenda Neil Gaiman para a Netflix. Um desses novos tipos de objetos culturais, observados simultaneamente em todo o planeta.

Durante o ano de 2021, em pleno confinamento, ela interpretou a quebequense Marie-Andrée Leclerc dos anos 30, cúmplice de um serial killer interpretado por Tahar Rahim, em The Serpent, um dos sucessos desta primavera ímpar. “Ela era uma pessoa torturada e romântica, na qual trabalhamos em detalhes. Até na maneira como se vestia, ela escondia sua verdadeira natureza”. Com esse papel, Jenna Coleman ficou conhecida muito além de seu país natal, de uma forma ficcional ao mesmo tempo sedutora e voraz, e descobriu uma tendência a interpretar mulheres atormentadas. “Eu tenho lutado por um longo tempo com o papel da garota da porta ao lado e os papéis de namorada legal”, ela explica. “Finalmente, interpreto mulheres bravas que xingam muito! Eu pareço estar inclinada para a escuridão ultimamente (risos)”.

A jovem à nossa frente preferiria encontrar-se do lado da luz, mesmo que a vida que escolheu a leve aos limites do cansaço, à força de enfrentar os fusos horários do entretenimento globalizado. “Eu estava filmando no Arizona e, alguns dias depois, estou aqui em Paris para o desfile da Chanel. No momento, meu dia-a-dia é assim. Às vezes me questiono isso, mas gosto de incertezas, mudanças e viagens que meu trabalho implica, essa ideia de que você não sabe onde vai morar na semana seguinte. Acho que isso me deixa feliz. Eu sou uma daquelas pessoas estranhas que ama aeroportos e movimentação permanente”.

Jenna Coleman conhece essa existência no centro das atenções desde meados dos anos 2000. Ela tinha 19 anos quando os produtores da novela Emmerdale lhe ofereceram o papel de Jasmine Thomas, que deveria aparecer na tela por algumas semanas, mas cuja presença durou quatro anos. Era a hora de aperfeiçoar sua arte em um meio popular, muito respeitado na Inglaterra.

Ao contrário de muitos atores no Reino Unido, ela não frequentou uma grande escola de teatro como RADA ou LAMDA de Londres. Sem arrependimentos para aquela que começou a andar pelos palcos na adolescência, em peças criadas por uma companhia local de Blackpool, sua cidade natal no nordeste da Inglaterra. “Quando finalmente tive tempo para fazer os estudos importantes, já era um pouco tarde. Desisti porque teria perdido esse período do início dos meus 20 anos, frutífero para uma atriz. Então aprendi no trabalho, com atores e diretores com métodos diferentes. Basicamente, isso me convém: gosto de reagir ao outro”.

Ao observarmos sua atuação, atraente e precisa, só podemos dizer que a multiplicidade de abordagens forjou uma excelente atriz, que nunca se perde em uma visão fria e técnica de seus papéis.

Ela evoca a síndrome do impostor que pode tê-la acompanhado, como durante os ensaios no teatro Old Vic, em Londres, em 2019, quando sentiu uma falta de técnica que poderia prejudicá-la. Só que o complexo nunca dura muito, Jenna Coleman apodera-se dos seus papéis, trabalha-os, mistura-os até torná-los seus.

Seu momento favorito? A fase de preparação, onde ela está totalmente envolvida, principalmente quando interpreta uma figura histórica como a Rainha Victoria na série homônima, entre 2016 e 2019. “Conheço a época e os personagens, construo uma história observando muitos detalhes, mas o melhor é me livrar deles na hora de filmar. Então estou impregnada, mas me sinto livre para ir aonde eu quiser. Sem esse trabalho preliminar, eu não teria minha base e me sentiria muito perto de mim mesma”.

Paramos por um momento na última fórmula, que intriga a vida de uma atriz. Mestre Eckhart escreveu bem em seus famosos livros a seguinte fórmula, tão obscura quanto fascinante: “Observe-se e, sempre que se encontrar, deixe-se levar; não há nada melhor”. Não está claro se a britânica leu o pensador medieval alemão, mas sua visão de vida se assemelha ao seu ensino.

O auto-esquecimento como chave para um mecanismo de defesa, Jenna Coleman fala muito bem disso. “Quanto menos cerebral eu for, melhor minha atuação. O esforço que tenho que fazer é conseguir sair da minha cabeça, abandonar meu lado perfeccionista para me deixar ser direta por instinto. Você tem a sensação de pular de um penhasco sem controlar nada”. Tal método, a atriz aplica em todas as suas aparições, seja em seu novo filme independente Klokkenluider, uma comédia sobre delatores, ou a série que fez dela uma estrela, a lendária Doctor Who. Em meados dos anos 2010, ela foi revelada como a atriz mais alerta e esbelta de sua geração, e o showrunner Steven Moffat elogiou sua capacidade de dizer falas muito rapidamente e muito bem.

Uma qualidade que lembra a dos grandes nomes da comédia pastelão, cuja época de ouro foi a década de 1930. Um gênero que o cinema contemporâneo infelizmente parece ter negligenciado. “Seria ótimo refazer algumas dessas comédias como Bringing Up Baby, um dos meus filmes favoritos. Em relação ao Steven Moffat, o roteirista de Doctor Who, sua escrita é muito rítmica, e como eu bebo muito café, ajuda na velocidade! A comédia é muitas vezes baseada nisso, especialmente a comédia de humor ácido, que eu realmente gosto”.

Jenna Coleman admira filmes tão diferentes quanto 37º2 le matin, The Harvest of the Sky e Breaking the Waves. Nasceu com algumas décadas de atraso para se sentir em sintonia com a indústria da imagem contemporânea, muitas vezes altamente formatada?

O lamento não faz realmente parte de seu vocabulário. Ela pretende fazer crescer o que lhe é oferecido, como a série Wilderness, que acaba de filmar para a Amazon nos quatro cantos do continente americano, sob a direção de So Yong Kim. “Quatro meses de dias muito longos, mas foi emocionante!” confirma esta amiga da Maison Chanel.

“Ontem à noite tive o prazer de visitar o apartamento da Coco, e neste local podemos medir o quão sincero e profundo é o apego à cultura desta casa. A Chanel presta muita atenção às pessoas que somos. Ela está genuinamente interessada no que temos a dizer como atores e em nosso trabalho. Ela não está apenas tentando me vestir, mas identificar que tipo de mulher eu sou. O universo Chanel tem muita personalidade, sempre encontro algo forte e frágil, feminino e masculino. Graças a isso, você tem a sensação de que as peças nunca envelhecem”.

Jenna Coleman comparece ao desfile da Chanel durante a Semana de Moda de Paris
05.10.2022
postado por JCBR
Na manhã de ontem (4), a Chanel apresentou sua nova coleção primavera/verão 2023 durante a Semana de Moda de Paris. O desfile de alta costura foi prestigiado por diversas personalidades, incluindo Jenna Coleman. Confira abaixo fotos e vídeos da atriz no evento:

Jenna Coleman compartilha sua preparação para a festa pré-BAFTA da Chanel e Charles Finch
15.03.2022
postado por JCBR
Após um final de semana agitado participando de eventos realizados para celebrar o Bafta que aconteceu no último domingo (13), hoje foi divulgado no site da Harper’s Bazaar UK a preparação de Jenna Coleman para a festa pré-BAFTA da Chanel e Charles Finch, onde a atriz também compartilhou fotos de sua noite durante o evento realizado no sábado (12). Confira:

Preparando-se para a festa pré-BAFTA da Chanel e Charles Finch com Jenna Coleman
A atriz compartilha seu diário fotográfico da noite, comemorando um ano no cinema

O fim de semana do BAFTA é sempre movimentado no calendário londrino, com a cerimônia de premiação anual atraindo os maiores nomes e talentos mais brilhantes da indústria cinematográfica para a capital do Reino Unido. Este ano marcou o retorno da festa pré-BAFTA de Chanel e Charles Finch – um jantar íntimo comemorando o último ano no cinema, realizado no clube privado 5 Hertford Street.

Jenna Coleman, cuja série de TV de sucesso The Serpent cativou os espectadores no ano passado, foi uma das convidadas deste fim de semana, juntando-se a seus amigos e colegas no jantar repleto de estrelas. Aqui, ela nos leva para dentro de sua noite em um diário fotográfico exclusivo – desde se preparar com a maquiadora Ninni Nummela e o cabeleireiro Peter Lux, até sua roupa colorida Chanel (“que alegria de usar”) e um reencontro de The Serpent com a co-estrela Ellie Bamber.


“Da impressionante coleção primavera 2022 de Virginie Viard. O bordado e o artesanato que fazem parte de cada peça são tão meticulosamente detalhados. Esse visual me encheu de tanta exuberância – uma alegria de usar. (Eu poderia emoldurar e deixar na minha sala de estar.)”


“Ninni e Peter trabalhando sua bela magia”


“Clássico em forma de coração”


“Chanel crush”


“Pronta para a foto”


“Você está falando comigo?”


“Checagem final”


“Jantar”


“Pessoas e lugares”


“Reunião de The Serpent com Ellie B!”


“Interlúdio de apreciação do mural no teto”


“Homem da hora Phillip Barantini”


“Crush na Emily Beecham”


“Detalhes e botões e mais detalhes”


“Boa noite. Passa de meia-noite. Obrigada Chanel.”

Confira mais fotos divulgadas pela atriz em sua conta no Instagram:

Jenna Coleman comparece a duas festas pós-BAFTA
03.02.2020
postado por Laura Cristina
Na noite de domingo (02/02) ocorreu a 73ª edição do British Academy Film Awards (BAFTA’s) e Jenna Coleman marcou presença no requisitado pub Annabel’s para a celebração da Fashion And Film Party organizada pela Vogue UK e Tiffany & Co que ocorreu após a cerimônia, o evento também contou com a presença de famosos como Phoebe Dynevor, Jonathan Bailey, Dianna Agron, Tom Hughes, Florence Pugh, Margot Robbie, Naomi Scott e muitos outros que assim como Jenna também compareceram na after-party organizada pela Netflix no Chiltern Firehouse logo depois.

Coleman usou um elegante vestido bicolor de seda e babados da marca Preen By Thornton Bregazzi da coleção pré-outono 2020, saltos Echasse de couro preto de Christian Louboutin e carregava uma bolsa Tyler Ellis de veludo preto. Ao chegar e sair dos eventos a atriz acrescentou ao look um casaco cinza claro da coleção pré-primavera 2018 da Chanel.

Durante os eventos Jenna compartilhou da companhia de sua grande amiga e parceira de trabalho Margaret Clunie e Dianna Agron.

Confira as imagens da noite em nossa galeria: